1

O que são implantes dentários?

Os implantes dentários são substitutos artificiais das raízes dos dentes naturais perdidos. A sua função é funcionar como pilar de dentes artificiais quer substituam um dente individualmente ou suportem pontes fixas ou próteses (no caso de perda de um grande número ou da totalidade dos seus dentes).

Será que posso fazer um tratamento com implantes?

Praticamente todos os pacientes com um bom estado de saúde geral estão aptos a receber implantes. No entanto, alguns factores podem influenciar o sucesso do tratamento, tais como o tabaco, algumas patologias sistémicas (ex: Diabetes Mellitus) e determinados factores locais (ex: problemas gengivais) que, embora não sejam impeditivos, poderão baixar a taxa de sucesso do tratamento.

Outra importante condicionante a este tratamento é a quantidade e qualidade do osso maxilar disponível. Caso não seja a adequada, dispomos de técnicas avançadas (ex: enxertos ósseos) que promovem o aumento ósseio viabilizando, desta forma, a colocação de implantes.

Existe limite de idade para a colocação de implantes?

Não. Apenas é necessária a existência de suficiente estrutura óssea e de uma boa higiene oral.

É preciso realizar algum tratamento antes da cirurgia de colocação de implantes?

Em alguns casos sim. Qualquer processo infeccioso pré-existente na cavidade oral deverá ser eliminado previamente à cirurgia. Assim, é necessário efectuar tratamento periodontal (gengival), extracções de dentes deteriorados e infectados bem como tratamentos endodônticos (desvitalizações). Todos esses aspectos fazem parte de um planeamento inicial realizado pelo nosso director clínico, que deverá ser apresentado e debatido abertamento consigo, antes de iniciar todo o tratamento.

2

A cirurgia de colocação de implantes é complexa e dolorosa?

Não. Obviamente trata-se de um acto cirúrgico e, como tal, é administrada uma anestesia local como em qualquer outro tratamento dentário comum. Muitas vezes os implantes são colocados sem a necessidade de abrir a gengiva e suturar (dar pontos) o que proporciona um pós-operatório com menos dor e edema. O pós-operatório pode ainda ser melhorado através de medicação específica que o médico dentista poderá prescrever-lhe, caso seja indicado. Desta forma, após a cirurgia é possível, na maioria dos casos, que mantenha a sua vida sem necessidade de restrições.

 

Quanto tempo demora este tratamento?

Cada caso é único e individualizado. Geralmente, após a colocação dos implantes, estes deverão permanecer em "repouso" por um período que varia entre 2 a 6 meses para que possa ocorrer osteointegração (fenómeno biológico responsável pela união directa do implante em titânio ao osso). Após esse período, obtemos a segurança clínica necessária para se proceder à respectiva reabilitação com coroa, ponte ou prótese. Actualmente dispomos de métodos modernos (implantes com carga imediata) que possibilitam a colocação de uma coroa, ponte ou prótese sobre o/os implantes no próprio dia da cirurgia, proporcionando-lhe mais conforto e comodidade no restante período em que decorre o tratamento.

3

Existe perigo do implante ser rejeitado pelo meu organismo?

A taxa de sucesso dos implantes é alta (com valores superiores a 90%), havendo diversos estudos científicos que comprovam a sua eficácia, mesmo após muitos anos em função mastigatória. Porém, existe, uma pequena probabilidade de perda do implante (não ocorrência da osteointegração), em cerca de 7% dos casos, normalmente logo após o período de repouso pós-implantação. Nesses casos o implante é removido facilmente, podendo frequentemente instalar-se um novo implante no local cirúrgico.

 

Que cuidados devo ter após o tratamento? Podem existir complicações associados aos implantes?

Os implantes, tal como seus dentes e gengivas, têm de ser muito bem limpos, utilizando-se para esse efeito diversos auxiliares (fio dentário, escovilhão, escova, etc.) recomendados pelo seu médico dentista. A principal complicação biológica resultante de uma má higienização dos implantes é a perimplantite (doença que compromete o osso e a gengiva que rodeiam o implante). O comparecimento regular às consultas de manuntenção é fundamental para prevenir e diagnosticar precocemente qualquer alteração. Na Arcos-médica prestamos todo um serviço de apoio pós-tratamento através das nossas higienistas orais que programa e agendam consigo as consultas periódicas de acompanhamento e controle do tratamento efectuado.